Cerâmica ecológica lucra vendendo crédito de carbono em MG - Ceramica Fortijolo

Cerâmica ecológica lucra vendendo crédito de carbono em MG

Buckethead's LP
Buckethead's LP

No interior de Minas Gerais, uma fábrica de cerâmica vende mais do que tijolos e telhas. A nova aposta do negócio é no mercado de carbono, mecanismo internacional pelo qual uma empresa que usa práticas sustentáveis vende créditos a empreendimentos que têm dificuldades para reduzir a emissão de gases no meio ambiente.

Nagib Jacob Iunes, 44 anos, proprietário da Cerâmica Ituiutaba, empresa localizada na cidade de mesmo nome, a 700 km de Belo Horizonte, começou a investir na despoluição da fábrica pelos fornos onde são queimados os produtos de cerâmica vermelha, como tijolos e telhas.

Em vez de lenha nativa sem manejo florestal, a empresa começou a usar biomassas de origem comprovadamente renováveis -- como serragem, cavaco e resíduos de madeireira –- para alimentar o fogo.

A troca, além de desestimular a prática do desmatamento, reduziu a emissão de gases como o dióxido de carbono, gás metano e óxido nitroso, responsáveis pelo aquecimento do planeta.

Segundo Nagib, a venda de crédito de carbono contribuiu para alavancar o crescimento da cerâmica. Ele explica que a empresa monitora a produção e a quantidade de restos de madeira gastos para a queima dos produtos.

A partir daí, são calculados os créditos gerados e é feita uma auditoria para verificar a autenticidade dos dados e notas fiscais. Com a quantidade de créditos apurada, a empresa vai para o mercado de venda de carbono.

Nagib acrescenta que essa venda é feita principalmente para empreendimentos de outros países. O processo é terceirizado por uma empresa que atua no mercado de crédito de carbono, a Social Carbon.

Última modificação em Terça, 19 Maio 2015 15:30